sábado, 23 de junho de 2012

Os Nephilins e o livro de Enoque



Enoque foi um homem que não passou pela experiência da morte, mas foi transladado ou arrebatado vivo para o Céu,a descoberta de um livro de Enoque no mar morto e deste livro ter chegado até as nossas mãos é algo muito importante.
O livro de Enoque diz que, entre a criação dos humanos e o cataclisma mundial dos dias de Noé, houve uma rebelião angelical, mas é preciso saber que no Velho Testamento os anjos são reconhecidos como Filhos de Deus.
Em Gênesis 6:4 está escrito o resultado da união dos anjos com as filhas dos homens deu origem a uma raça de gigantes, Nephilins sobre a terra.
Segundo alguns estudiosos originaram-se assim os “semideuses”, como Hércules, e também os “deuses”, como Zeus, poseidon e outros, mas isto já faz parte de uma interpretação mais particular.
Veja o que no livro de Judas 6 diz: “e a anjos, os que não guardaram o seu estado original, mas abandonaram o seu próprio domicílio, ele tem guardado sob trevas, em algemas eternas, para o juízo do grande Dia”.
Por muito tempo se pensou ser absurda esta idéia de anjos se relacionando sexualmente com os homens, mas lembre-se que em genesis tem uma passagem em Sodoma que diz que Ló havia hospedado anjos em sua casa e que o moradores daquela região sabendo disto tentaram manter relação sexual com eles.
Gênesis 19:1   Â tarde chegaram os dois anjos a Sodoma, Ló estava sentado à porta de Sodoma e, vendo-os, levantou-se para os receber; prostrou-se com o rosto em terra,
Gênesis 19:2   e disse: Eis agora, meus senhores, entrai, peço-vos em casa de vosso servo, e passai nela a noite, e lavai os pés; de madrugada vos levantareis e ireis vosso caminho. Responderam eles: Não; antes na praça passaremos a noite.
Gênesis 19:3   Entretanto, Ló insistiu muito com eles, pelo que foram com ele e entraram em sua casa; e ele lhes deu um banquete, assando-lhes pães ázimos, e eles comeram.
Gênesis 19:4   Mas antes que se deitassem, cercaram a casa os homens da cidade, isto é, os homens de Sodoma, tanto os moços como os velhos, sim, todo o povo de todos os lados;
Gênesis 19:5   e, chamando a Ló, perguntaram-lhe: Onde estão os homens que entraram esta noite em tua casa? Traze-os cá fora a nós, para que os conheçamos.
Entendam que a palavra aqui “conhecer” significa ter relação sexual e não apenas ser apresentado a eles.
O livro de Enoque não faz parte da Biblia, faz parte de uma serie de livros chamados “apócrifos”  mas uma análise deste livro nos traz diversas surpresas, ele é uma peça importante num quebra cabeça e que muda nossa visão espiritual sobre diversos assuntos,
O resumo do livro de enoque é o seguinte :
-Enoque é ordenado um profeta por Deus
-A Terra é povoada por homens e anjos.
-Os anjos são enviados por Deus para ensinar as leis que regem o  universo aos homens.
-Alguns anjos se apaixonam pelas filhas dos homens e se acasalam com elas
-Da união anjos com as  mulheres terrenas surgem aberrações, os gigantes nefilins (ver: Gênesis 6:4  e números 13:33) ferozes que matam e devoram humanos.
-Deus se enfurece pela iniquidade desses anjos e os castiga lançando-os num lugar de trevas.
-Enoque prega arrependimento ao povo que estava corrompido por causa da iniquidade dos anjos.
O Nascimento de Noé:
-Enoque conta a Lameque (seu neto) sobre a visão em que via seu bisneto nascer, seu nome deveria ser “Noé”, ” seria um profeta” e  “ele verá a humanidade ser destruída”,  recomeçando novamente com ele.
-Noé nasce , ao abrir seus olhos pela primeira vez a sala se enche de luz e começa a profetizar diante de sua família.
-A história de Noé e sua família
-Viagem de Enoque atráves do céu (em visão)
-Uma curiosa conversa de Enoque com o anjo que guarda a entrada que leva à “Árvore da Vida” no “Jardim do Éden”.
Baixe o livro de Enoque aqui:
 http://speedxdownload.blogspot.com.br/

Os livros apócrifos

A palavra Apócrifo vem do grego Apokryphos e significa oculto ou não autêntico.
Mas este termo é usado, principalmente para designar os documentos do início da era Cristã, que abordam também a vida e os ensinamentos de Jesus, mas não foram inclusos na Bíblia Sagrada por serem considerados ilegítimos.
A origem dos Livros Apócrifos (também chamados de Livros Gnósticos; do grego Gnosis, que significa Conhecimento) nos remete ao ano 367 d.C.
No Concílio de Nicéia ocorrido em 325 d.C, foram destruídos inúmeros manuscritos dos primórdios do Cristianismo.
Alegavam que esses documentos eram supostamente fantasiosos e deturpavam as bases da doutrina cristã que se estabelecia naquele momento. Porém, cientes da importância histórica destes papiros originais, os Monges estabelecidos à margem do rio Nilo, optaram por não destruí-los.
Baixe e conheça parte desta biblioteca que se salvou para que possamos nós mesmo analizar se são inspirados ou não.