terça-feira, 10 de junho de 2014

Jesus Cristo: Cordeiro de Deus, Leão de Judá



 Os filósofos em todos os tempos sempre buscaram desvendar as questões da vida humana. Sempre tentaram encontrar a verdade que esclarecesse todos os mistérios. Depois de milênios tentando achar a resposta na natureza, desistiram dizendo que essa verdade universal não existe. O problema é que eles não buscaram a resposta na fonte correta. A natureza só consegue dizer que o Deus que a criou é grande, poderoso, sábio e perfeito. Para seguir além, somente pelas páginas da Bíblia.

A Bíblia exibe a Verdade, Jesus Cristo, em todas as páginas. Ele é a resposta, a razão de todas as coisas, em quem todas as coisas convergem. Para ele são todas as coisas. Jesus Cristo é o centro da Bíblia e do universo. Ele é o Verbo criador em Gênesis; é a sarça, a nuvem e a chama de fogo que guiou o povo no deserto; é o Príncipe dos Exércitos do Senhor em Josué; é o Tabernáculo, o Rei dos Reis, o Profeta. Dele falaram todos os profetas bíblicos e todas as cerimônias, inclusive o próprio templo, apontavam para ele. Ele é aquele que nasceu de forma humilde em Belém, da virgem Maria, gerado pelo Espírito Santo, nasceu sem pecado e viveu em perfeita obediência à lei de Deus revelada em sua Palavra. Os sinais que ele realizava, bem como seu ensino precioso atestavam a todos que ele era o Messias prometido, o Filho de Deus. Ele é a expressão exata do Ser de Deus, “sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder” (Hb 1.3).

Em Apocalipse, a sua descrição é impressionante pela precisão e caráter. Ele é o Cordeiro de Deus, aquele que esteve morto, mas reviveu. Ele é o “Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. Cordeiro, porque ele é aquele servo manso e humilde de coração que oferece descanso para a nossa alma (Mt 11.29). É o Cordeiro que levou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores. O castigo que nos trouxe a paz estava sobre ele (Is 53). Ele é o Deus que se fez carne e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou sendo obediente até à morte, e morte de cruz” (Fp 2.7,8). Mas ele também é o Leão da tribo de Judá, o que foi exaltado e recebeu um nome que está acima de todo nome. Ele é aquele que tem a força, o Deus Forte prometido em Isaías 9.6. Ele é o Adonai, que vence seus inimigos e os coloca debaixo dos seus pés (Sl 110.1). Jesus Cristo é o Leão de Judá porque ele é forte vencedor e está à direita do Pai para interceder pelos seus. Ele é o cavaleiro sobre um cavalo branco, que é vencedor. Ele é aquele que triunfou sobre as potestades e principados, despojando-os na cruz do Calvário (Cl 2.15). Ele é o Leão forte que nos garante a vitória final, aquele que recebeu toda a autoridade no céu e na terra (Mt 28.18).

Jesus Cristo é o centro de todas as coisas. Ele deve estar no centro de nossa adoração. Ele é o Mediador e precisa estar no centro de nossas orações. Em Cristo também vivemos como igreja, sendo seu corpo. Que todos nos concentremos na majestade e na glória do nosso Rei, Profeta e Sacerdote, do nosso Salvador e Senhor Jesus Cristo, para que sua glória seja conhecida e crida por todos os que estiverem ao nosso redor, ao nosso alcance. Levante você também esta bandeira. Jesus Cristo: o Cordeiro de Deus, o Leão de Judá. Que Cristo esteja no centro de nossa vida agora e sempre.

Pr. Charles