domingo, 15 de maio de 2016

O nome de Deus אֱלֹקִים



O Nome Jesus

Em Mateus 1:21 lemos o que o anjo Gabriel disse a José: "Ela [Maria] dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles."

Se esta história tivesse acontecido aqui no Brasil, o nome da criança teria sido Salvador, ou, literalmente no hebraico, Yhvh (Jeová) é salvação, ou Ele salva.
Na língua original do Antigo Testamento, o Hebraico, o nome (Yehoshua), ou sua abreviação Yeshua, é a forma masculina do substantivo yeshu'ah, que quer dizer salvação. É um nome até frequente, visto o seu significado, e na Bíblia aparecem diversos personagens com esse nome, além, é claro, do Senhor Jesus. Entretanto, aparecem diversas formas desse nome, conforme a lista abaixo demonstra:

Jesua
* chefe de uma tribo de sacerdotes (1Cr 24:11);
* um levita no reinado de Ezequias (2Cr 31:15);
* um sumo sacerdote (Ed 2:2);
* um dos que vieram de Babilônia com Zorobabel (Ed 2:6);
* chefe de uma família levítica (Ed 2:36);
* um levita filho de Azanias (Ne 10:9);
* outro levita, filho de Cadmiel (Ne 12:24);
* o pai de Ezer, um dos que trabalharam no muro (Ne 3:19);
* um lugar onde habitaram alguns dos filhos de Judá depois de voltarem do cativeiro (Ne 11:26).

Josué
*líder dos hebreus depois de Moisés (autor do livro que leva o seu nome). Seu nome original era Oséias (Nm 13:16);
*um bete-semita, em cujo campo parou o carro com a arca (1Sm 6:14);
*um governador de uma cidade, no reinado de Josias (2Rs 23:8);
*ou Jesua, um sumo sacerdote no governo de Zorobabel (Ed 2:2; 3:2,8; Ag 1:1,12,14).
Jesus
*um companheiro de Paulo apelidado Justo (Cl 4:11);
*Jesus Cristo, o Messias, nosso Senhor e Salvador.

Em grego, o nome Yeshua foi traduzido como (Iesous), de onde deriva o nome Jesus em diversas línguas (Inglês, Português, Espanhol, etc.).

Alguns questionam essa "tradução", argumentando que nomes não se devem traduzir, mas sim transliterar, isto é, fazer corresponder letras que tenham o mesmo som. Este procedimento é interessante e correto, e por vezes é utilizado nas traduções da Bíblia.

Mas mesmo este argumento pode ser questionado. Por exemplo, não deveríamos chamar Deus de Deus, e sim de Yhvh (como é que se pronuncia isso?), que é uma transliteração do tetragrama hebraico. A substituição por Adonai, porém, fez com que a pronúncia de Yhvh se perdesse no tempo, e o que conhecemos hoje por Jeová é também uma tentativa de traduzir este vocábulo, mas não significa que está correto também.

Já ouvi um respeitado professor, doutor em Antigo Testamento, questionar a palavra Jeová como transliteração de Yhvh. Achei muito interessante os argumentos e até concordo com seu ponto de vista, mas isso não vai alterar em maneira nenhuma minha fé e adoração a Deus.

Já li também uma apostila sobre essa questão do nome Jesus. Ali argumentava-se que o nome teria sido deliberadamente alterado para significar uma blasfêmia. O site que você citou apresenta idéias semelhantes.

Particularmente, não vejo nenhum problema em orar em nome de Yeshua, ou Yehoshua, assim como cantamos em vários hinos a Jeová (embora, como já citei acima, esta não seja a melhor transliteração disponível).

Essas questões linguísticas sempre têm sido um obstáculo à pregação do Evangelho, e é por isto que o Espírito Santo concede um dom especial, o dom de línguas, para que essa barreira seja derrubada. Mas não vejo esse dom da forma como muitas igrejas evangélicas têm demonstrado por aí (mas isso é assunto para outra ocasião).

Se tivermos que aprender hebraico ou grego para podermos realizar a vontade de Deus e sermos salvos, creio que mesmo o número de 144.000 será uma super estimativa.

Na verdade, a vida eterna consiste em conhecer o único Deus verdadeiro (Yhvh, o Eu Sou, Jeová) e a Jesus (Yeshua, se preferir) Cristo (Mashiach, em hebraico; Christos, em grego; Messias ou Ungido, em português), a quem Ele enviou (Jo 17:3).

Mais importante do que debatermos sobre tal ou qual nome é mais apropriado, devemos questionar se tal ou qual atitude, hábito ou costume que temos praticado é digno de honrar a Deus ou não, pois "quer comais, quer bebais, ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus" (1Co 10:31).

Louvemos a Deus mais com nossos corações e mentes, em nossos sentimentos, pensamentos, palavras e ações, consagrando cada dia a nossa vida a Ele, demonstrando nosso amor ao obedecermos aos seus mandamentos (Jo 14:15; 15:10; 1Jo 5:2-3).

Deus "nos fez também capazes de ser ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do Espírito; pois a letra mata, mas o Espírito vivifica" (2Co 3:6).

Que o Senhor nos abençoe e guarde, e nos permita trilhar o caminho que leva à salvação.E a salvação não é algo, mas é alguém. É Deus quem salva, é Yeshua, é Jesus!

Fonte e agradecimentos a:

Ministério HINEH-ZEHBA